img_770x433$2016_03_13_18_48_10_1076286

A tentar conquistar o tal título inédito, a atleta do Sporting isolou-se a meio da prova e, quando parecia a caminho do troféu individual, levantou os braços à entrada para a última volta, convencida que tinha terminado.

Alertada pelos juízes que ainda faltava uma volta, Sara Moreira já não teve força anímica para continuar, desatando num choro compulsivo.

Depois, Sara Moreira explicou que tinha ouvido a sineta à entrada para a volta anterior, o que foi desmentido pelos juízes, que disseram que a mesma nem sequer estava levantada na altura.

A vencedora acabou por ser a benfiquista Salomé Rocha, com 34.10 minutos, à frente da companheira de equipa Dulce Félix, a vencedora das seis edições anteriores, cronometrada em 34.57. Completou o pódio Mónica Silva, outra benfiquista, com 35.14.

Ciclismo no Sporting por 1904s_slb