A revista Líbero, publicada esta sexta-feira em parceria com o site da Liga espanhola, dedicou um texto ao Benfica, a propósito do apuramento das águias para os quartos de final da Liga dos Campeões, considerando mesmo o clube da Luz como o «maior do mundo.»

Intitulado «A sedutora resistência do Benfica», o artigo destaca a dimensão além-fronteiras do Benfica como fator único que o distingue de outros colossos europeus e mundiais, relegando as questões financeiras para segundo plano.

Para a Líbero, «clubes como o AC Milan, Inter, Juventus, Bayern München, Boca Juniors, Flamengo ou Santos (…) são muito adorados nas suas cidades, inclusivé nos seus países, ganharam muitos troféus, alguns têm dinheiro e poder, mas fora da sua área de influência não são nada.»

Já o Benfica, «é um clube com uma trajetória histórica singular e irrepetível. O Benfica ganhou o respeito mas, antes disso, conquistou o amor de milhões de adeptos em todo o Mundo. O Benfica conseguiu representar os emigrantes portugueses como nenhum outro clube do Mundo conseguiu entre as suas gentes. Desta forma, o Benfica é o maior de Portugal mas também é o maior em Angola, Moçambique, Timor-Leste, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe. Mas não é apenas isto. Qual é o principal clube de Paris? Será o PSG, que foi fundado em 1970? Não. É o Benfica. É também o maior na Suíça, no Luxemburgo e tem uma enorme massa adepta na Alemanha, Nova Iorque, Toronto e África do Sul.»

O artigo termina com a frase: «O Benfica personifica a nostalgia e alma de um povo, inclusive daqueles que não são adeptos do clube. O Benfica é um caso único no mundo do futebol; é, sem dúvida, o maior clube do mundo.»


A recepção dos adeptos, à equipa do SL Benfica por 1904s_slb